Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Benfica: a defender é que eles não se entendem

O clube estabeleceu como prioridade a contratação de um lateral-direito e um guarda-redes

Expresso

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Sofrer cinco golos num só jogo na pré-época não é um bom presságio para qualquer equipa. Para o Benfica, que quer chegar ao pentacampeonato, foi um sinal de alarme.

Com a linha da defesa e a baliza desfalcada, a equipa de Rui Vitória vai ter de voltar à carga no mercado de transferências. Se muitos milhões entraram nos cofres do clube, alguns vão ter de sair.

Segundo a “Bola” e o “Record” desta segunda-feira, a direção encarnada, depois da derrota por 5-1 com o Young Boys, ouviu o apelo de Rui Vitória: o clube precisa de um lateral-direito e de um guarda-redes. Nenhum dos desportivos aponta nomes.

Neste momento, as saídas de Nélson Semedo, Lindelöf e Éderson ainda se fazem sentir no plantel. O empréstimo falhado de André Moreira do Atlético Madrid (que acabou no Sp. Braga) veio também abalar as expetativas do treinador.

Ao mesmo tempo, o Benfica ainda tem mais um problema em mãos: o contrato de Eliseu com o clube expirou no final de junho e os dois lados ainda não se entenderam. Se por acaso o jogador desentender-se, poderá sempre rumar a outro clube - português ou não - a custo zero.

Rui Vitória tem nomes como Lisandro López, Jardel e Luisão, juntamente com os miúdos Kalaica e Rúben Dias, para a defesa encarnada, mas precisa de mais possibilidades. Na baliza, Júlio César precisa de um colega com alternar.