Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bruno de Carvalho deixa o banco em protesto

Em protesto contra a “morosidade da justiça desportiva”, Bruno de Carvalho tomou a decisão de não assistir aos jogos do Sporting fora de casa e a deixar o banco de suplentes nos encontros disputados em Alvalade.

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, não vai marcar presença nos jogos que a equipa vai realizar fora de Alvalade e, em casa, vai deixar o banco de suplentes para ocupar um lugar na tribuna dos leões.

A informação foi avançada esta sexta-feira em comunicado e é esta manhã alvo da atenção de todos os desportivos.

A decisão é uma forma de protesto contra a “morosidade dos processos na justiça desportiva” que o clube entende estar a contribuir para “denegrir” o bom nome do presidente e da instituição.

O clube queixa-se ainda “das decisões ou falta delas, em processos graves como os vouchers, os emails, os SMS, a ausência de decisões em processos em que o próprio [Bruno de Carvalho] é visado sem razão e sem qualquer justificação, a demora na apreciação do recurso que foi interposto relativamente ao castigo de 180 dias que, entretanto, já foi cumprido, bem como as constantes alterações normativas que vão sendo produzidas e que surgem sempre que uma certa entidade necessita”, refere o mesmo documento.

Segundo o jornal “A Bola” a notícia apanhou de surpresa o próprio grupo de trabalho. A decisão não terá sido anunciada mais cedo porque Bruno de Carvalho quis estar mais perto da equipa em alguns particulares, casos do jogo com o Vitória de Guimarães e da Fiorentina.

A decisão, anunciada à entrada da nova época - o Sporting estreia-se este domingo em casa do Desportivo das Aves - poderá ser revista. O clube reforça que ela “em nada diminuirá a imposição de exigência máxima a todas as equipas técnicas e atletas”.