Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Neymar? “O Barcelona é nosso, dos sócios, não de um sheik ou oligarca”, diz presidente do clube

Para o presidente do Barcelona, Neymar não foi como Leo Messi e Andrés Iniesta: exemplos de “compromisso de fidelidade” com o clube

Expresso

Christian Hartmann

Partilhar

Não haja dúvidas: Neymar não saiu a bem do Barcelona. “As maneiras [de Neymar] não foram as melhores, não são aquelas que um jogador nosso deve defender”, disse Josep Maria Bartomeu, presidente do clube, durante o 38º Congresso de Penyes do clube, conta jornal espanhol “Mundo Deportivo”.

Apesar de o presidente do clube catalão dizer que a venda de Neymar “já é história”, o nome do brasileiro não ficou intocado durante a conferência do Barcelona.

A decisão de sair foi “sua, embora tenhamos feito tudo o que estava nas nossas mãos para que ficasse. Sempre atuando com a responsabilidade que nos toca, respeitámos a sua decisão. Tudo tem um limite e nenhum jogador pode estar acima do Barça. Somos um clube com 118 anos de história, com grandes jogadores, com mais de 140 mil sócios. O clube é nosso, dos sócios, não de um sheik ou oligarca”, disse Josep Maria Bartomeu.

Para o presidente do Barcelona, Neymar não foi como Leo Messi e Andrés Iniesta: exemplos de “compromisso de fidelidade” com o clube.

“Acautelámo-nos para que Neymar pudesse sair, por isso subimos-lhe a cláusula, e agora estamos a trabalhar para encontrar um substituto. A decisão, fosse a que fosse, seria boa para o Barça. Se ficasse, mantínhamos um grande jogador, e se fosse encaixávamos uma grande quantia. Com esta cláusula, temos todas as condições para contratar. As maneiras não foram as melhores, não são aquelas que um jogador nosso deve defender”, explicou.