Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Há VAR e VAR, há ir e voltar

O sistema videoárbitro deixou de funcionar aos 66 minutos do jogo entre o Desportivo das Aves e o Benfica, anunciou o Conselho de Arbitragem através da sua conta do Twitter. Lance que deu origem ao último golo dos encarnados não foi escrutinado pelo VAR

Expresso

Gabriele Maltinti/Getty

Partilhar

O sistema videoárbitro (VAR) falhou no encontro entre o Desportivo das Aves e o Benfica no domingo. Os encarnados chegaram ao final dos 90 minutos a ganhar por 3-1, mas o Aves talvez tenha razões para se queixar. Desde o minuto 66 do jogo, o VAR foi-se, deixou de existir comunicação entre a equipa técnica que seguia o jogo à distância e a aquela que atuava dentro de campo.

O sistema não voltou a estar operacional até ao final do jogo, comunicou o Conselho de Arbitragem através da sua conta do Twitter. “A inexistência de comunicações impediu o diálogo entre VAR e equipa de arbitragem no terreno”, escreveu.

Segundo o Conselho de Arbitragem, “a possibilidade de existirem anomalias técnicas está prevista no protocolo do IFAB e nos regulamentos da Liga”. Mas isso não deverá amenizar os animos dos adeptos do clube de Vila das Aves.

Lembremos que a jogada que deu origem ao terceiro golo do Benfica - a conversão de um penalti por Jonas - aos 79 minutos era um lance passível de análise por parte do VAR. Como o sistema estava em baixo, tal não aconteceu.