Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ministério Público investiga compra de Tanaka e comissões ilegais para Bruno de Carvalho

Em 2014, Tanaka terá sido proposto ao Sporting por 500 mil euros, mas o clube de Alvalade acabou por pagar 750 mil

Expresso

José Carlos Carvalho

Partilhar

O Ministério Público está a investigar movimentos ilícitos de Bruno de Carvalho na compra de Tanaka pelo Sporting, avança o “Correio da Manhã” esta quarta-feira. Em 2014, o jogador terá sido proposto ao Sporting por 500 mil euros, mas o clube de Alvalade acabou por pagar 750 mil.

O MP recebeu uma denúncia que indicava que João Carlos Pinheiro, empresário de jogadores que esteve registado na Guiné-Bissau, intitulou-se representante de Bruno de Carvalho na compra de Tanaka e pediu dinheiro –um extra de 250 mil euros – ao agente Paulo Emanuel Mendes.

Este valor seria entregue ao presidente leonino, depois de passar por uma sociedade em Cabo Verde – um esquema semelhante já teria sido utilizado noutros negócios, escreve o “CM”. Mais: Bruno de Carvalho seria sócio da empresa cabo-verdiana em causa, cujo nome não é conhecido.

Esta denúncia foi feita por Pereira Cristóvão, ex-presidente da Assembleia Geral do Sporting, e deu entrada na Procuradoria-Geral da República no dia 7 de julho. Fonte oficial da PGR confirmou ao matutino que o “inquérito corre termos” no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa e que ainda não há arguidos.

De acordo com o “CM”, na documentação entregue na PGR está escrito que Cristóvão, Carlos Azenha, Paulo Emanuel Mendes e João Pinheiro estiveram envolvidos em conversações sobre Tanaka.

A princípio, o valor pedido por Paulo Emanuel Mendes foi 500 mil euros. Só que durante as negociações foram levantadas dúvidas sobre o representante dos leões, de acordo com a exposição de Cristóvão.

Estas dúvidas tinham que ver com o facto de João Carlos Pinheiro ter dito que parte da verba da sua comissão seria para entregar a Bruno de Carvalho.

Na denúncia entregue ao MP, está escrito que, a “dado momento”, Cristóvão e Azenha distanciaram-se do negócio, ficando apenas Paulo Emanuel Mendes e João Carlos Pinheiro a intermediar a transferência.

Segundo o que o Sporting divulgou à CMVM, a compra de Tanaka acabou por consumar-se por 750 mil euros. Ou seja, mais 250 mil euros do que tinha sido pedido ao representante leonino.

Quando Tanaka chegou a Lisboa, em junho de 2014, estava acompanhado por Paulo Emanuel Mendes.