Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jonas: “Quem está a jogar um futebol mais envolvente e mais vistoso é o FC Porto. E os pontos demonstram essa realidade”

O campeonato ainda não está perdido para o Benfica, garantiu Jonas em entrevistas à “RTP3”, no domingo à noite

Expresso

M\303\201RIO CRUZ

Partilhar

Em jeito de comemoração, Jonas, ponta de lança do Benfica, deu um longa entrevista à “RTP3” no domingo à noite. O jogador encarnado colocou-se ao lado de Eusébio, depois de ter marcado por nove jornadas seguidas pelos encarnados. Mas este recorde alcançado soa quase a milagre para Jonas, tendo em conta que a sua carreira teve em risco de acabar ainda há pouco tempo.

“Não me canso de agradecer a todo o departamento médico [do Benfica] que acompanhou o meu processo de recuperação porque foi uma lesão muito difícil. Não vou mentir, mas chegou a estar em causa a minha carreira. Hoje fala-se muito do caso do Cazorla, que teve uma infeção no tendão de aquiles e está quase há dois anos a lutar para voltar a jogar. Eu nunca me esqueço do momento em que o doutor António Martins olhou para mim e me disse que tinha de abrir de novo o meu pé e que se a infeção espalhasse teria muitas coisas em causa. Foi difícil, mas depois da segunda cirurgia fiquei mais tranquilo, vi que era o melhor caminho e, depois de um bom processo de recuperação, voltei a jogar e hoje o meu pé está muito bom”, confessou.

Durante a conversa transmitida no programa “Trio d’Ataque”, Jonas falou sobre muitos temas: elogiou Sérgio Conceição e o futebol do FC Porto; confessou ainda ter esperanças para as competições europeias; desvalorizou o início de campeonato do Benfica e disse querer acabar a carreira no clube português que agora representa.

Eis os destaques

Sobre o arranque do campeonato do Benfica

“É difícil uma equipa manter-se uma época toda num alto nível, é claro que gostaríamos de ter começado bem, mas os outros anos também não foram muitos diferentes do atual, embora neste o Benfica tenha tido um pouco mais de resultados negativos. No entanto, o campeonato é longo e esta luta vai ser até ao fim. Tem sido assim nos últimos anos e neste não vai ser diferente. A chave é que agora estamos a começar a recuperar e há tempo. Estamos em terceiro, a cinco pontos do FC Porto e a um do Sporting, esta última jornada foi importante para nós porque encostámos ao Sporting e a cada jornada queremos encostar mais no FC Porto para depois passarmos e no fim conseguirmos o tão sonhado penta, que é o objetivo de todos aqui”, disse.

Sobre uma possível derrota no dragão e o adeus ao campeonato

“Os próximos jogos são difíceis, mas os que passaram também o eram. Jogámos em campos difíceis, o último jogo é uma prova disso, pois jogámos com o V, Guimarães, vencemos e fizemos uma boa exibição. A partir de agora é seguir o caminho das vitórias. Independentemente do adversário e do campo onde vamos jogar, nós somos o Benfica e queremos sempre vencer. Vamos ter jogos difíceis e a diferença curta de pontos a favor do campeão tem acontecido nos últimos anos.”

Sobre o FC Porto estar a liderar o campeonato

“Quem está a jogar um futebol mais envolvente e mais vistoso é o FC Porto. E os pontos demonstram essa realidade”

Sobre o que Sérgio Conceição trouxe ao FC Porto

“Com a mudança de treinador, hoje [o FC Porto] é uma equipa que envolve mais o adversário, que recompõe bem a marcação, mudou muito a maneira de jogar, também pela mentalidade do treinador, do Sérgio Conceição. O Jorge Jesus já todos conhecem e todas as equipas que tem treinado sempre têm tido sucesso e aqui o Rui não é diferente, também tem tido bons resultados, com dois anos a ganhar o campeonato e outras competições. São três grandes treinadores, três grandes elencos, com muitos jogadores em várias seleções. Os três estão muito fortes”, disse.

Sobre a Liga dos Campeões

“É claro que a campanha não é boa, mas temos uma oportunidade pequena de avançar. Na Champions é difícil pelo saldo de golos, mas na Liga Europa é possível. Na Champions é difícil, temos de ser realistas, porque dependemos dos golos e sofremos muitos, mas na Liga Europa temos hipóteses se ganharmos os dois jogos e o Manchester nos ajudar vencendo os seus dois jogos”, disse.