Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Máfia de Marselha terá extorquido 1,6 milhões de euros na compra de Lucho

Segundo as autoridades francesas, a máfia teria pessoas próximas dos cargos dirigentes do Marselha

Expresso

EuroFootball

Partilhar

Lucho Gonzalez foi vendido pelo FC Porto ao Marselha, em 2009, por 18 milhões de euros, sendo que o seu contrato contava ainda com a possibilidade de os dragões receberam mais seis milhões mediante objetivos. Só que, quando um juiz de contas francês estava a analisar as contas do Marselha, encontrou um nome estranho a todo o processo: Christian Cassani - um desconhecido, a princípio - tinha recebido 1,6 milhões de euros pela transferência de Lucho, sem nunca participar do negócio.

De acordo com a investigação em curso pela autoridades francesas, Cassani teria ligações com a máfia corso-marselhesa, o que terá dado o mote para uma investigação a fundo nas contas do clube francês.

O Olympique de Marselha terá sido vítima de um desvio de cerca de 70 milhões de euros, entre 2009 e 2012, com base em atos de “extorsão” de uma “máfia” com transferências de jogadores, conta o “Jornal de Notícias” esta terça-feira.

Entre estes negócios está a aquisição do futebolista Lucho Gonzalez, o que motivou, na semana passada, diligências das autoridades francesas junto do F. C. Porto, que não é visado como suspeito.

Segundo as autoridades francesas, a máfia teria pessoas próximas dos cargos dirigentes do Marselha.