Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

DCIAP exige recurso da absolvição de Pinto da Costa e abre guerra interna no MP

O DCIAP deverá avocar o processo e pedir o recurso, uma vez que o MP de Guimarães não o pode fazer - este pediu a absolvição dos arguidos

Expresso

PAULO DUARTE

Partilhar

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) vai exigir que o Ministério Público apresente recurso das absolvições de Pinto da Costa, Antero Henrique e os restantes arguidos da Operação Fénix, avança o “Correio da Manhã” esta sexta-feira. Esta decisão pode ter aberto uma guerra dentro do Ministério Público.

Segundo o matutino, o DCIAP pediu ao juiz de Guimarães uma cópia das gravações das alegações finais do processo, em que o procurador pediu a absolvição dos dirigentes do FC Porto, que eram acusados dos crimes de segurança ilegal.

O DCIAP deverá avocar o processo e pedir o recurso, uma vez que o MP de Guimarães não o pode fazer - este pediu a absolvição dos arguidos. O pedido do DCIAP, conta o “CM”, caiu como uma bomba na comarca de Guimarães, que se terá “sentido” desautorizada e com a sua legitimidade questionada.

Lembremos que a operação Fénix tinha sido investigada no DCIAP e foi o juiz Carlos Alexandre que mandou todos os arguidos para julgamento. O caso foi julgado no Tribunal de Guimarães, comarca onde os crimes aconteceram.

O caso, como já é público, acabou com uma única condenação a pena de prisão efetiva.