Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Dias da Cunha e Soares Franco reagem a processo de Bruno de Carvalho. “Até dá vontade de rir”

Em causa está a condenação do Sporting, no Supremo Tribunal, a pagar 300 mil euros a Maurício do Vale, que trabalhou no Sporting durante vários anos no departamento de relações públicas

Expresso

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

Nuno Saraiva, diretor de comunicação do Sporting, anunciou na segunda-feira que será “colocada uma ação” contra antigos presidentes e dirigentes por terem sido “coniventes” com a situação de Maurício do Vale.

Em causa está a condenação do Sporting, no Supremo Tribunal, a pagar 300 mil euros a Maurício do Vale, que trabalhou no Sporting durante vários anos no departamento de relações públicas.

Segundo Nuno Saraiva, o processo sobre despedimento sem justa causa advém de um “contrato falso” que vários presidentes mantiveram, com Filipe Soares Franco apontado como “responsável pela alteração da natureza do contrato” e Dias da Cunha e José Eduardo Bettencourt também envolvidos, além de terem sido testemunhas de Maurício do Vale.

Dias da Cunha, ex-presidente dos leões entre 2000 e 2006, reagiu a esta notícia com ironia. “Até me dá vontade de rir. Não me sinto preocupado”, garantiu em declarações ao “Record” esta quarta-feira.

Soares Franco, ex-presidente dos leões entre 2006 e 2009, alinhou pelo mesmo tom.

“Então mas fizeram uma auditoria e não viram? Esteve lá 20 anos e foi despedido por Bruno de Carvalho. Perderam em todas as instâncias, inclusive no Supremo, e a culpa é dos antigos dirigentes”, disse.