Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Vexame, lenços brancos e zero vírgula zero (este Benfica é a nona pior equipa de sempre na Champions)

Podemos falar de crise encarnada? “A Bola”, “O Jogo” e “Record” alinham todos pelo mesmo tom esta quarta-feira, na hora de falar do Benfica. Tudo o que podia ter corrido mal correu

Expresso

PEDRO NUNES/LUSA

Partilhar

Seis jogos, seis derrotas, quatorze golos sofridos, um golo marcado. Eis o rendimento do pior cabeça de série de sempre na Liga dos Campeões: o Benfica desta época.

Numa só noite, os encarnados conquistaram dois recordes, daqueles que ninguém quer. Entraram para a história como a pior prestação de uma equipa portuguesa na Liga dos Campeões, não conquistando sequer um ponto, e como a equipa portuguesa com menos golos marcados de sempre na mesma competição, “ultrapassando” o Boavista que na época 2001/02 tinha marcado dois.

Pior era quase impossível. Pior só se o Benfica não tivesse marcado nenhum golo.

O encontro com o Basileia era a oportunidade de redenção, de sair da competição com dignidade, mas o resultado foi mais uma derrota por 2-0, num jogo em que os problemas sintomáticos da equipa encarnada fizeram-se sentir. Foi um “vexame”, escreve a “A Bola”, mais do mesmo”, aos olhos do “Record”.

O Benfica de Rui Vitória, o Benfica tetracampeão, entrou para o lote das 19 equipas que terminaram a fase de grupos da Champions sem qualquer ponto. Tornou-se a nona pior equipa de sempre na Champions, de acordo com as contas da “A Bola”.

Mais: o Benfica é a única equipa, no conjunto das 19 equipas a terminar a zeros a Champions, que já conquistou o este título europeu por duas vezes.

Segundo “O Jogo”, o Benfica saiu das competições europeias pela “porta mais pequena de sempre”. O destaque da manchete do desportivo - “zero vírgula zero” - é fácil de interpretar.