Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jorge Mendes falou à justiça espanhola esta quinta-feira e depois foi apanhar um avião para Paris. “Vão amargar-me o prémio”, avisou

Antes de rumar a Paris para a entrega da Bola de Ouro a Ronaldo, o superagente português teve de prestar declarações à juíza Mónica Gómez Ferrera a propósito do caso de alegada fraude fiscal que envolve o futebolista português

Expresso

© Stefan Wermuth / Reuters

Partilhar

Há prémios que passam por osmose - e problemas também. Esta quinta-feira, queiram os deuses estatísticos do futebol estar acordados, Cristiano Ronaldo irá receber a sua quinta Bola de Ouro. Mas, para uma pessoa próxima de CR7, este dia terá um gosto “amargo”.

Jorge Mendes, o superagente do internacional português, antes de rumar a Paris - para a entrega do prémio -, teve de prestar declarações à juíza Mónica Gómez Ferrera a propósito do caso de alegada fraude fiscal de que Cristiano Ronaldo é acusado, conta a imprensa espanhola.

Ouvido através de vídeoconferência durante esta manhã, o empresário português voltou a assegurar à juíza que nada tem que ver com os supostos quatro delitos fiscais cometidos por CR7 - estão em causa, lembremos, 14,7 milhões de euros relativos à exploração dos direitos de imagem.

Segundo o “As”, Jorge Mendes, após ter sido ouvido, partiu do Porto para Paris, onde irá assistir à gala da entrega da Bola de Ouro. Mas deixou um recado no final da sessão: “Vão amargar-me o prémio”.