Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Os emails de Pedro Guerra já foram apagados da internet - mais ou menos

Pedro Guerra é um dos nomes envolvidos no dito “caso dos emails”. No dia 19 de outubro, foi um dos alvos de inquérito da Polícia Judiciária.

Expresso

Partilhar

Os mais de cinco mil emails de Pedro Guerra, comentador desportivo e ex-diretor de conteúdos da BenficaTV, que vieram a público no domingo e estavam alojados num servidor na Nova Zelândia já foram apagados, avança o “Jornal de Notícias” esta quarta-feira.

Contudo, as mensagens estão muito longe de terem abandonado a internet. Quem fez download do arquivo ainda os pode continuar a ler ou, num pior cenário para o comentador desportivo que está no olho do furacão, voltar a disponibilizar o mesmo arquivo num novo servidor.

Ao que tudo indica, a conta de email de Pedro Guerra foi alvo de um ataque de piratas informáticos. Mas não foi o único: no mesmo servidor foram disponibilizadas as passwords e emails de vários dirigentes benfiquistas - inclusive de Luís Filipe Vieira.

Os emails em causa - cerca de seis gigas - foram enviados entre maio de 2010 e março de 2017. Nestas mensagens constam informações privadas de elementos das equipas rivais, como, por exemplo, a morada de Bruno de Carvalho e da sua ex-mulher.

Pedro Guerra é um dos nomes envolvidos no dito “caso dos emails”. No dia 19 de outubro, foi um dos alvos de inquérito da Polícia Judiciária.