Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Presidente da Autoridade Antidopagem acusado de “apertar” o pescoço a responsável do Comité Olímpico. Sim, isto é uma notícia de desporto

Até ao momento, o Governo manteve-se em silêncio sobre este imbróglio

Expresso

Presidente do COP é o único candidato para o quadriénio 2017/2020

Nuno Botelho

Partilhar

Não é só no futebol que há violência.

Rogério Jóia, presidente da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), ameaçou fisicamente José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), a 28 de janeiro, após a cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais da Federação Portuguesa de Atletismo.

Durante o desentendimento, o responsável da ADoP chegou, inclusive, a apertar o pescoço de José Constantino, revela a “Bola” esta quarta-feira; apareceu-lhe por trás e levou-lhe as mãos ao pescoço, avisando-o para 'tomar juízo'.

José Manuel Constantino confirmou ao jornal a veracidade deste relato e revelou que apresentou queixa junto do Ministério da Educação, depois dos tribunais terem desconsiderado o seu primeiro relato.

Até ao momento, o Governo manteve-se em silêncio sobre este imbróglio.

Na realidade, esta situação só não chegou aos tribunais até agora porque o Ministério Público mandou arquivar a queixa apresentada por Rogério Jóia, depois de ouvir testemunhas que estiveram presentes na cerimónia em causa.