Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bruno de Carvalho: caso dos emails devia dar descida de divisão para o Benfica “como é mais do que óbvio”

Em entrevista ao “Record” esta terça-feira, o presidente dos leões confidencia que Jorge Jesus pediu-lhe alguns jogadores como “prenda” de Natal. BdC, por sua vez, pediu-lhe a Liga Europa

Expresso

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

O caso dos emails devia trazer consequências drásticas para o Benfica, tal como aconteceu à Juventus há alguns anos, defende Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, em entrevista ao “Record” esta terça-feira.

Os encarnados não devem perder pontos. Devem perder “muito mais” do que isso. “Descida de divisão como é mais do que óbvio”, atira o líder dos leões.

Mais: para BdC, os encarnados estão também em risco de perder um campeonato neste momento.

Bruno de Carvalho diz ainda não ter conseguido perceber como é que foi possível que o Sporting tivesse perdido um campeonato com 86 pontos. No seu entender, a investigação da Polícia Judiciária ao que se passou no Rio Ave-Benfica de 2015/2016, pode ajudar a esclarecer essa situação.

“A verdade é que aquilo que aconteceu nessa época foi tudo muito estranho. E nos corredores do futebol ouvimos sempre falar de muita coisa. E escusam de vir com a conversa dos calimeros de que isto é uma campanha. Era só o que faltava que agora a Polícia Judiciária e o Ministério Público andassem em campanha contra um clube só porque sim. Como já disse noutra ocasião, o que é importante é que tudo se apure com coragem e sem qualquer espécie de condicionamento, é que se puna severamente quem tiver que ser punido. E se tudo isto se provar, os regulamentos têm de ser cumpridos com a consequente despromoção e perda de títulos conquistados. Talvez agora venha a perceber-se de vez o porquê de não termos sido campeões com 86 pontos”, atira.

Por estas e por outras razões, uma aproximação a um Benfica liderado por Luís Filipe Vieira será quase impossível – foram quebradas certas barreiras. “Bem sei que todos nós exageramos um bocadinho de vez em quando na nossa linguagem e quem sou eu para dizer coisas sobre linguagem, mas emails trocados apelidando o presidente do Sporting de ‘trinca bolotas’ de ‘atrasado mental’, enfim, não acho que seja um bom indicador de nos sentarmos juntos. No mínimo, os presidentes têm de estar acima disso e no dia em que descobrirem um email meu a falar do presidente do Benfica daquela forma, então acho que podemos pensar em reabrir outra ala do Júlio de Matos para quem eu seja internado. Quando as pessoas ultrapassam os limites não me parece que eu consiga esquecer tudo o que tem acontecido, todas as ameaças, o facto de terem tornada pública a minha morada… E eu não digo isto agora, disse-o há anos e as pessoas é que não lhe deram a devida importância. Não será fácil. Ultrapassaram-se fronteiras que extravasam o futebol”, diz.

Sobre William e o futuro do Sporting

William Carvalho é “intransferível em janeiro”, nem está a haver uma aproximação ao West Ham, subinha BdC em entrevista ao “Record”. Há interessados, é claro. Mas isso não quer dizer que William possa sair.

“Agora, também digo que o gostava de ver, um dia ele saindo, num clube de grande, grande dimensão. Porque eu acho que o William para sair tem de ser para um pelo menos da dimensão do Sporting”, acrescenta.

Ainda na mesma entrevista, o presidente dos leões confidencia que Jorge Jesus pediu-lhe alguns jogadores como “prenda” de Natal. BdC, por sua vez, pediu-lhe a Liga Europa, competição em que o Sporting é cabeça de série.