Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bruno de Carvalho ataca Fernando Gomes: “Que deixe a FPF e que a entregue a alguém que não tenha ambições dentro da FIFA”

Segundo Bruno de Carvalho, são necessárias “mudanças profundas, drásticas” para a “credibilização e dignificação” do futebol português

Expresso

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

Ninguém se consegue esquivar às críticas de Bruno de Carvalho, nem mesmo Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

Para o líder dos leões, Fernando Gomes está acomodado, já chegou onde queria chegar e não está a resolver nenhum dos grandes problemas que assolam o futebol português: o caso das claques apoiadas por clubes.

“Fernando Gomes já devia ter tido a coragem de dizer que chegou onde quis, que é ter cargos na UEFA, na FIFA. E pronto, acabou”, atirou Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, na segunda parte de uma grande entrevista concedida ao “Record”, que é publicada esta quarta-feira.

“Que deixe a FPF e que a entregue a alguém que não tenha esse tipo de ambições. O Governo não pode continuar a assobiar para o lado e não é apenas por causa do IPDJ. Não pode porque os clubes não se sabem autorregular. Problemas do futebol português: os decisores serem eleitos pelos clubes. Sempre que há uma eleição, há uma dependência. Tenho de andar todo o dia a fazer joguinhos, a contar espingardas. Quem está à frente do futebol, devia estar acima disso”, apontou.

Segundo Bruno de Carvalho, são necessárias “mudanças profundas, drásticas” para a “credibilização e dignificação” do futebol português.