Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O Barcelona perdeu a cabeça e rebentou com o recorde de milhões gastos numa época em contratações. A culpa é de Coutinho

Com os cofres cheios devido à venda de Neymar, o Barcelona viu-se obrigado a investir no mercado de transferências. E foi agressivo

Expresso

John Sibley

Partilhar

E no verão todos diziam que os melômanos estavam no Paris Saint-Germain. Diziam, mas agora já não dizem.

Apanhado por esta febre de compras exorbitantes, ao que parece, o clube catalão foi mais longe do que era esperado, mais longe do que qualquer um dos outros grandes clubes mundiais já tinha ido, no momento de comprar jogadores. Com a chegada de Coutinho neste último fim de semana, o Barcelona rebentou com um recorde que pertencia ao seu principal rival, o Real Madrid, há quase nove anos.

Segundo o “Jornal Económico”, esta época, o clube catalão já gastou 312,5 milhões de euros com a contratação de jogadores - o anterior recorde era de 257,4 milhões de euros, valor relativo à época 2009/2010, altura em que Kaká e Cristiano Ronaldo chegaram aos merengues.

Com os cofres cheios devido à venda de Neymar, o Barcelona viu-se obrigado a investir no mercado de transferências. E foi agressivo.

O Barcelona foi buscar Dembélé ao Borussia Dortmund, por 105 milhões de euros, Paulinho ao Gungzhou Eergrande, por 40 milhões de euros, Nélson Semedo ao Benfica, por 30,5 milhões de euros, Deulofeu ao Everton, por 12 milhões de euros, e Marlon ao Fluminense, por 5 milhões de euros.

Já Coutinho foi o empurrão final nas contas: custou 120 milhões de euros, mas o valor da transferência pode subir aos 160 milhões mediante objetivos.