Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Afinal não houve voodoo, diz Lukaku. Vai é haver um processo contra o dono do Everton

O avançado belga do Manchester United sentiu-se insultado pelas declarações de Farhad Moshir, dono do Everton, e está a planear avançar com um processo judicial

Expresso

Dean Mouhtaropoulos/Getty

Partilhar

Quem detectou, na quarta-feira, sarcasmo e ironia na forma como o dono do Everton, Farhad Moshiri, falou sobre como Lukaku decidiu sair do clube, no último verão, devido a uma mensagem voodoo que recebeu, após uma peregrinação em África, não estava errado.

Segundo a “BBC” e o “Guardian”, o avançado belga do Manchester United sentiu-se insultado por essas declarações e está a planear avançar com um processo judicial contra Farhad Moshir.

“A decisão do Romelu não teve nada que ver com o vudu. Ele demarca-se deste tipo de crenças e destas declarações. Vamos ver agora quais são os passos judiciais que podemos tomar em relação a isto. O Romelu é muito católico e o vudu não fazer parte da sua vida e crenças”, garantiu um representante de Lukaku já esta quinta-feira à “BBC”.

O belga, de acordo com o mesmo representante, “simplesmente não tinha fé no Everton e não tinha confiança no projeto do senhor Moshiri”.

“Foi por isso que ele não quis assinar sob qualquer condição. Ele quis dar um passo em frente na carreira e queria estar seguro para sair”, atirou.