Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

LeBron James: Trump deu aos racistas uma “oportunidade para se revelaram e falarem sem medo”

Em dia de homenagem a Martin Luther King, LeBron James acusou o atual presidente norte-americano de fomentar divisões raciais nos Estados Unidos

Expresso

Aaron Doster

Partilhar

Em dia de homenagem a Martin Luther King, na data do quinquagésimo aniversário da sua morte, LeBron James, estrela dos Cleveland Cavaliers, aproveitou a oportunidade para criticar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em declarações à imprensa na segunda-feira, antes do jogo entre os Cavaliers e os Golden State Warriors, LeBron James acusou o atual presidente norte-americano de fomentar divisões raciais nos Estados Unidos.

“O racismo nunca vai morrer, o que nós não podemos permitir é que nos conquiste como pessoas”, disse aos jornalistas.

“Não podemos permitir que [o racismo] nos divida. A pessoa que está no comando [Trump] deu aos racistas uma oportunidade para se revelarem e falarem sem medo”, alertou o basquetebolista.

Segundo o atleta, os EUA devem “continuar unidos” e levar uma “luz brilhante” sobre aquela “estupidez”. “Não quero usar a palavra estupidez, mas é basicamente a isso que se reduz”, disse.