Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Operação Lex. “Cunha”, “tacho”, “rede” e “favores” - o que dizem os jornais sobre Luís Filipe Vieira

O Ministério Público confirmou que um dirigente do Benfica foi constituído arguido. Trata-se de Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica para as modalidades, escreve a “Bola”

Expresso

Luís Filipe Vieira é presidente do Benfica desde 2003/04

DR

Partilhar

Luís Filipe Vieira foi sugado para, como se costuma dizer, o “olho do furacão”. Esta quarta-feira, grande parte dos jornais nacionais, desportivos e não só, trazem na primeira página a “Operação Lex” em destaque. O presidente do Benfica surge, na maioria dos casos, lado a lado com o juiz Rui Rangel.

Como o Expresso noticiou no diário de terça-feira, Vieira terá sido um dos “clientes” de Rui Rangel; terá contactado o juiz desembargador para interceder pelos interesses da empresa dos filhos, que estaria com problemas com os impostos.

“Vieira paga cunha com tachos no Benfica” é a manchete do “Correio da Manhã” esta quarta-feira. Segundo o matutino, a operação tem 11 arguidos, dos quais cinco foram ontem detidos; Mais: existem escutas de Vieira a pedir um “favor” em nome dos filhos ao juiz Rui Rangel.

O “Jornal de Notícias” dá como mote que “Vieira foi apanhado em rede de juiz”. As residências de ambos foram alvo de buscas pela Polícia Judiciária na terça-feira por suspeitas de corrupção e tráfico de influências.

De todos os matutinos nacionais, “Público” foi aquele que escolheu dar um enfoque diferente à Operação Lex. Como manchete, escreve que “Rui Rangel é suspeito de ter vendido decisões judiciais”; o nome de Luís Filipe Vieira aparece na notícia como um dos “clientes” do juiz.

O “i”, por sua vez, não tem qualquer referência ao Benfica na primeira página, apesar do destaque dado à notícia do “Juiz suspeito de corrupção, fraude fiscal e tráfico de influências”; o nome de Vieira aparece como um dos arguidos do processo - informação que ainda não foi confirmada pelo clube da Luz.

“Operação Lex abala a Luz”, escreve a “Bola”. “Buscas no clube e em casa de Luís Filipe Vieira em processo relacionado com Rui Rangel”. De acordo com o desportivo, o Ministério Público confirmou que um dirigente do clube foi constituído arguido. Trata-se de Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica para as modalidades.