Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Doping. Douglas, defesa do Sporting, admite ter acusado positivo nos testes

O ex-defesa do Twente, de 29 anos, já não é utilizado por Jorge Jesus desde 4 de janeiro de 2017; não são conhecidos os motivos do seu afastamento da equipa principal

Expresso

MIGUEL MEDINA/Getty

Partilhar

Douglas, defesa brasileiro do Sporting, anunciou na quinta-feira, através da sua conta oficial no Instagram, ter acusado doping num controlo feito em abril do ano passado.

O ex-defesa do Twente, de 29 anos, já não é utilizado por Jorge Jesus desde 4 de janeiro de 2017, altura em que os leões perderam com o V. Setúbal num jogo da Taça da Liga.

Mais: a última vez que o jogador foi convocado por JJ foi a 28 de janeiro de 2017.

De acordo com os desportivos, não se sabe ao certo os motivos que levaram ao afastamento de Douglas da equipa principal ou se essa decisão terá tido como base os testes de doping.

“É com enorme mágoa que informo que, num controlo anti-doping realizado em finais de abril do ano passado, acusei positivo. Em consciência, não tomei nenhuma substância dopante com o objetivo de melhorar artificialmente o meu rendimento desportivo. Aliás, a última vez que fui convocado foi a 28 de janeiro de 2017.

Não tinha conhecimento de que o remédio que ingeri - um diurético -continha uma substância proibida pela WADA. Fi-lo, ingenuamente, sem consultar ou informar o departamento médico do clube.

Quero pedir desculpa ao Sporting Clube de Portugal, aos meus companheiros, à equipa técnica, à equipa médica, à diretoria e a todos os adeptos, por ter involuntariamente cometido este erro. Nunca foi minha intenção, repito, adulterar a verdade desportiva. Assumo o meu erro e por ele peço as mais sinceras desculpas”, escreveu Douglas nas redes sociais.