Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Francisco J. Marques insiste que ex-presidente da Comissão Disciplinar da Liga está ligado ao Benfica

Há uma semana, o responsável do FC Porto acusou o ex-presidente da da Comissão Disciplinar da Liga de estar ligado ao Benfica e de fazer vezes de “assessor jurídico do clube”. Na terça-feira à noite, voltou à carga

Expresso

Partilhar

Após uma semana de silêncio por parte de Ricardo Costa, Francisco J. Marques voltou a insistir. Há uma semana, o responsável do FC Porto acusou o ex-presidente da da Comissão Disciplinar da Liga de estar ligado ao Benfica e de fazer vezes de “assessor jurídico do clube”.

Na terça-feira à noite, durante o programa Universo Porto, emitido no Porto Canal, voltou à carga.

“Há uma semana fizemos uma série de divulgações sobre o ex-presidente do Conselho de Disciplina da Liga, Ricardo Costa, e era muito grave para ele. Desafiámo-lo a fazer um esclarecimento público e uma semana depois nem uma palavra. A sabedoria popular diz que quem cala consente. Tudo o que dissemos era verdade”, atirou.

Segundo Francisco J. Marques, desde que aquele escândalo começou todos os visados diretamente remeteram-se ao silêncio “com a exceção de Luís Filipe Vieira que fez comentários, mas nada de substantivo”. “Paulo Gonçalves, Adão Mendes, Ferreira Nunes, Nuno Cabral, um funcionário judicial... e nem uma palavra. Isto mostra o quanto comprometidas estão estas pessoas neste escândalo”, disse.

“O caso de Ricardo Costa é particularmente importante porque falamos de alguém que teve poder de decidir as matérias mais relevantes de cariz disciplinar e que as decidiu com interesses e com o lado de adepto do Benfica. Até posso contar histórias de ir ver jogos à Luz de cachecol numa altura em que não podia fazê-lo. A forma como a generalidade das pessoas estão caladas é muito preocupante, seja por vassalagem ou medo”, concluiu Francisco J. Marques.