Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Músculo, flexibilidade e pulmão – Ronaldo está melhor do que há três anos

“A sua idade biológica é inferior à cronológica. Basta ver como é que se move no terreno de jogo e a sua estrutura muscular”, diz fonte dos merengues ao “El País”

Expresso

Gonzalo Arroyo Moreno

Partilhar

Depois de quase cinco meses de baixo rendimento - baixo, digamos, para o nível a que ele nos habituou -, Cristiano Ronaldo voltou finalmente a encarrilhar com as balizas das equipas adversárias: os golos começaram a sair “como ketchup”.

Em fevereiro, a “besta” goleadora acordou: marcou dez golos, mais do dobro que o total que tinha conseguido desde o início da época. Nos últimos seis jogos, CR7 marcou três “bis”, um hat-trick e um golo isolado contra o Bétis, o que lhe deu uma média invejável de um golo a cada 53 minutos.

Houve quem duvidasse que Cristiano voltasse a acertar (o próprio, inclusive), mas Zidane, de acordo com o “El país”, sempre soube que não havia motivos de preocupação maior, era só uma questão de tempo “dos golos voltarem a entrar”, como já tinha dito o próprio jogador.

CR7 está hoje fisicamente melhor do que há três anos: tem menos massa gorda, mais flexibilidade e melhor resposta aeróbica, segundo as análises médicas do clube.

“A sua idade biológica é inferior à cronológica. Basta ver como é que se move no terreno de jogo e a sua estrutura muscular”, disse fonte dos merengues ao “El País”.

Comparando fotos do jogador português à chegada a Madrid em 2009 e hoje, é evidente que CR7 perdeu massa muscular; contudo, este não é detalhe negativo: é sim uma estratégia recomendada para muitos jogadores depois de passarem as marca dos 30 anos.