Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Piqué ‘comprou’ a Taça Davis. Agora, vai transformá-la num campeonato do mundo

A ITF anunciou um acordo por 25 anos e uma parceria no valor de 2,44 mil milhões de euros com a Kosmos, empresa do jogador espanhol

Expresso

Joan Valls/Urbanandsport

Partilhar

Os interesses de Piqué, jogador do Barcelona, vão muito além do futebol. O espanhol é ativista político, um empresário de sucesso e adepto fanático de ténis. Tão fanático, que comprou os “direitos de exploração” da Taça Davis e agora promete uma revolução na competição: um campeonato do mundo, revela o “El País” esta terça-feira.

Piqué convenceu a Federação Internacional de Ténis (ITF) a mudar o formato da competição.

A partir de 2019, a Taça Davis será reconvertida numa prova equivalente a um Campeonato do Mundo: vai passar a ser disputada por 18 seleções, num único local, durante sete dias, em novembro, na semana habitualmente reservada para a final da Taça Davis; irá haver uma fase de grupos, quartos de final, meias-finais e final, sendo que cada eliminatória será disputada com dois encontros de singulares e um de pares, à melhor de três sets.

Nesta iniciativa, o grupo de investimento Kosmos, fundado e presidido pelo jogador espanhol, contou com o apoio do antigo número um mundial de ténis, o sérvio Novak Djokovic.

De acordo com David Haggerty, presidente da ITF, trata-se de “uma completa mudança de paradigma” na prova.

A ITF anunciou um acordo por 25 anos e uma parceria no valor de 2,44 mil milhões de euros com a Kosmos.

“Esta nova parceria não só criará uma verdadeira Taça do Mundo de ténis como fornecerá níveis de investimento recorde para futuras gerações de jogadores e fãs do mundo inteiro. O objetivo é criar um grande final de temporada que será um festival de ténis e entretenimento com os melhores jogadores a representar os respetivos países”, disse Haggerty.