Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Caso e-toupeira. Vieira saberia de tudo: espiões e subornos

Quando Paulo Gonçalves pedia convites ao Benfica, enviava sempre os e-mails com conhecimento ao presidente Luís Filipe Vieira, segundo o “Correio da Manhã” esta quarta-feira

Expresso

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

Partilhar

Ao que consta, Luís Filipe Vieira tinha conhecimento dos recursos menos éticos que Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, estava a utilizar para obter informações sobre o dito caso dos e-mails.

De acordo com o “Correio da Manhã” esta quarta-feira, quando Paulo Gonçalves pedia à funcionária Ana Zagalo, do Benfica, convites destinados a Júlio Manuel Loureiro, para que o funcionário judicial pudesse assistir, com amigos e familiares, este enviava sempre os e-mails com conhecimento ao presidente Luís Filipe Vieira.

Exemplo disso são os e-mails que já vieram a público relativos ao jogo do Benfica com o FC Porto a 1 de abril de 2017.

Segundo o matutino, o presidente das águias sabia destas ofertas, mas, como os documentos foram obtidos e divulgados de forma ilícita, não podem ser utilizados pela Unidade de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária.

Paulo Gonçalves, principal arguido do caso ‘e-toupeira’, responde agora por corrupção ativa; em troca de bilhetes para jogos na Luz e outras benesses, os dois funcionários judiciais do tribunal de Guimarães forneciam ao assessor jurídico dos encarnados peças processuais do caso dos emails.