Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Um petardo, dois jogos à porta fechada na Luz?

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou, na quinta-feira, um processo disciplinar ao clube encarnado, pelos incidentes registados no encontro com o Feirense

Expresso

Partilhar

O petardo que caiu em campo, já perto do intervalo, e que bem podia ter ferido o árbitro Manuel Mota e o guarda-redes do Feirense, no último encontro do Benfica, não ficou esquecido.

Na quinta-feira, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou um processo disciplinar ao clube encarnado, pelos incidentes registados no encontro com o Feirense, para a 27.ª jornada da I Liga, avança o “Jogo”.

Quase no final dos primeiros 45 minutos, o árbitro Manuel Mota teve de interromper o jogo, devido a desacatos nas bancadas.

As forças de segurança foram obrigadas a atuar, numa altura em que um petardo foi arremessado para o relvado - este rebentou perto do guarda-redes Caio Secco e do juiz da partida.

De acordo com o desportivo, caso o Conselho de Disciplina entenda que esta se trata de uma agressão ao árbitro e ao guarda-redes, o clube da Luz arrisca jogar entre um e dois jogos à porta fechada. Já se o organismo tratar o caso como reincidente, a punição pode chegar aos três jogos.