Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Edinho anda nas nuvens e não tirou férias “a pensar no Mundial”

Póquer de quinta-feira na Vila das Aves deixou o avançado sadino entusiasmado para o que resta da época. Chamada de Fernando Santos para o Mundial? “Acredito que é possível”

Expresso

Rui Minderico/LUSA

Partilhar

Três pontos. A bola do jogo. Um lugar na história e um sonho. O saldo de um jogo de futebol não se mede só pelo resultado e Edinho é por estes dias a maior prova disso.

Os quatro golos que marcou na Vila das Aves, que valeram a primeira vitória fora de casa ao Setúbal, fizeram dele, aos 35 anos, o jogador mais velho a conseguir um póquer na Primeira Liga.

O feito colocou Edinho a sonhar com uma ida à Rússia: “Acredito que é possível, mas antes tenho de pensar deixar o Vitória na Primeira Liga, que é o lugar onde merece estar", disse o jogador ao "Record" deste sábado.

O ponta-de-lança não só acha que é possível, como já se precaveu para uma possível chamada à seleção: “Estar na Rússia é, talvez, a minha última oportunidade. Foi por esse motivo que me sacrifiquei esta época e não marquei férias a pensar no Mundial. Vou procurar acabar a época em grande para poder marcar presença na Rússia”.

Edinho diz em seu favor tem "características diferentes de todos [os avançados] que lá estão", pelo que acalenta a esperança de viajar com a equipa das Quinas.

Os 35 anos não parecem ser um problema: “O João Semedo costuma dizer-me que pareço um puto de 20 anos". "No meu corpo sinto-me jovem e cada vez mais fresco", sublinhou.

E se a Rússia é ainda uma miragem, concretizado foi o desejo de ficar com a bola do jogo. A primeira tentativa não surtiu efeito, mas o roupeiro do Vitória resolveu o diferindo com a oferta de uma bola sadia por troca daquela com que Edinho fez quatro vezes soar o alarme de golo.

A bola é dele e o reconhecimento também. Até de Cristiano Ronaldo via José Semedo: “disse-me que já fez muitos póquer na carreira, mas nunca num tão curto espaço de tempo (risos)”.