Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bruno de Carvalho cita “o povo”, Salvador responde com Shaw

Depois da derrota na Pedreira, o presidente do Sporting usou o Facebook para dizer que é tempo de “baixar a cabeça” e pedir desculpas. António Salvador, visivelmente satisfeito, citou um Nobel da Literatura, mas nem por isso se elevou o discurso.

Filipa Silva

NUNO FOX

Partilhar

“Eu até vou citar uma coisa de um escritor”. António Salvador tinha a noite ganha, este sábado, quando se apresentou na zona mista, no Municipal de Braga, depois de o seu clube ter derrotado o Sporting em campo por 1-0.

A semana foi franca em impropérios - Bruno de Carvalho chamou o presidente do SC Braga de “aldrabão “ e “trolha” na sua página de Facebook - e talvez por isso António Salvador tenha escolhido levar um Nobel da Literatura para falar do desaguisado que o opôs ao homólogo leonino.

Bernard Shaw foi o escolhido: “um romancista irlandês que em 1925 ganhou o Prémio Nobel da Pa..ah.. da Literatura”, informou. A passagem que escolheu não podia ser mais gráfica: “Ele dizia: ‘nunca lutes com um porco, porque em primeiro lugar ficas sujo e, segundo, o porco gosta que tu lutes com ele’”.

O presidente do Braga fechou (será?) assim a questão e passou para os treinadores das duas equipas em campo, cujo trabalho enalteceu e seguiu para o balneário onde prosseguiu os festejos junto da sua equipa.

Tempo de pedir desculpa

Já em Bruno de Carvalho a ira deu lugar à circunspecção. “Não é tempo de levantar a cabeça. É tempo de a baixar!”, escreveu o presidente dos leões a sua página de Facebook. O tempo será de avaliar se “dirigentes”, “atletas”, “treinadores” e “adeptos/sócios” são “dignos de usar” o símbolo que carregam no peito.

“O Povo diz que as desculpas não se pedem, mas evitam-se... Pois eu tenho de pedir desculpa aos quase dois mil adeptos/sócios que vieram a Braga apoiar a equipa. E tenho de pedir desculpa aos 3.5 milhões de Sportinguistas que, mais uma vez, sentem tristeza e desalento quando mereciam tanto ser felizes”, escreveu ainda.