Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Buffon: “Nunca vi alguém com o instinto assassino do Cristiano”

Passados cerca de 300 dias da final de Cardiff, em que a Juventus perdeu com o Real a final da Champions, as duas equipas vão reencontrar-se - e as expectativas estão altas

Expresso

Gianluigui Buffon, guarda-redes italiano da Juventus

Francesco Pecoraro

Partilhar

O pior pesadelo de um guarda-redes, mesmo para um como Gianluigi Buffon, é um ponta de lança letal. No fundo, é isso que Cristiano Ronaldo é.

“Diante da baliza, nunca vi alguém com o instinto assassino do Cristiano. Com um nível de claridade na hora de marcar semelhante, só o Trezeguet. Tive a sorte de jogar com o Ronaldo brasileiro, contra o Ibrahimovic, mas o Cristiano Ronaldo tem vindo a colecionar recordes e a minha plena admiração”, disse Buffon, guarda-redes histórico italiano, em entrevista à “Marca” esta segunda-feira.

Passados cerca de 300 dias da final de Cardiff, em que a Juventus perdeu com o Real a final da Champions, as duas equipas vão reencontrar-se - e as expectativas estão altas.

“Tenho uma admiração ilimitada pelo Cristiano Ronaldo, que com o tempo tem vindo a aumentar. Admiro-o porque é uma pessoa que sabe o faz e é pragmática. Nos últimos anos, mostrou ser muito inteligente. Mudou de posição, gasta menos energia que antes, mas continua a ser realmente letal”, disse Buffon ao desportivo espanhol.

Questionado sobre a derrota por 4-1 na final do ano passado, Buffon disse que o resultado não representou o que aconteceu em campo. “Ganhou a melhor equipa, mas nós não estivemos assim tão mal para a goleada que recebemos. Há momentos nos jogos em que a sorte nos sorri, mas isso não aconteceu naquele dia”, atirou.

No final do último encontro entre as duas equipas, Buffon disse também que Champions era um sonho impossível para a Juventus.

“O Real Madrid é uma equipa melhor que a Juventus. Não o digo eu, di-lo a história, os palmarés, os números e perante esses dados acredito que ganhar a Champions é um sonho muito complicado de alcançar. Podemos competir contra o Real Madrid, mas eles ao longo da sua história e nos últimos anos têm demonstrado que têm algo de especial, único”, explicou.