Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jorge Jesus: “É mais difícil defender Griezmann do que Messi”

Em entrevista à “Marca” esta terça-feira, Jesus afastou - mas não rejeitou - os boatos de que ele poderá bem ser o sucessor de Simeone no Atlético de Madrid

Expresso

MANUEL DE ALMEIDA/EPA

Partilhar

O embate entre o Sporting e o Atlético de Madrid é, para Jorge Jesus, uma espécie de final antecipada da Liga Europa. Em entrevista à “Marca” esta terça-feira, o treinador português, que é apontado como um dos possíveis sucessores de Simeone no banco do clube adversário, deixou rasgados elogios ao Atlético e ao seu ponta de lança.

Mais: segundo Jesus, “é mais difícil defender Griezmann do que Messi”. “Por Messi ser tão talentoso, não muda tanto de posição como Griezmann, joga mais à zona e foi mais fácil, entre aspas, organizar a defesa [em jogos contra o Barcelona]. Agora, [com Griezmann], vamos encontrar um jogador que anda pelo campo todo”, explicou.

O internacional francês Griezmann

O internacional francês Griezmann

David Ramos

Quando viu que tinha calhado ao Sporting o Atlético de Madrid na eliminatória dos quartos de final da Liga Europa, Jesus pensou que essa era a “equipa mais forte de toda a competição”. “Para mim, são os claros favoritos e têm todas as possibilidades de conquistar a Liga Europa. Já tinha dito isto antes, mas nós somos uma equipa com muitos recursos e qualidade. Podemos ganhar a eliminatória sem dúvida”, disse.

De acordo com Jesus, será eliminatória de poucos golos. “Vai ser um jogo muito respeitado por ambos os adversários e creio que para ambas as equipas será mais importante ter uma boa organização defensiva que apostar no jogo ofensivo”, disse.

“Penso que Simeone fez um trabalho fantástico no Atlético: ele é um autor. É nele que nascem as ideias do Atlético de Madrid. Lembro que quando ele chegou [ao lugar de treinador clube madrileno] não era nada fácil, contra equipas como o Real Madrid e o Barcelona, mas conseguiu competir a um nível altíssimo”, disse.

Ainda na mesma entrevista, Jesus afastou - mas não rejeitou - os boatos de que ele poderá bem ser o sucessor de Simeone no Atlético de Madrid.

“Não sei [se serei o próximo treinador do Atlético]. Não posso dizer mais nada a não ser que Simeone está a fazer um trabalho brutal e não sei quais são as suas intenções para o futuro. Não posso falar de coisas que não passam por mim”, disse.