Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Garrafas, latas, pedras: o autocarro do City foi recebido assim em Anfield

Ainda antes do encontro, o autocarro que transportava os futebolistas do Manchester City, para o jogo da primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, foi atingido com vários objetos arremessados - garrafas, latas, pedras - por adeptos dos “reds”

Expresso

AFP Contributor

Partilhar

A noite de quarta-feira para o Manchester City não foi boa: a equipa de Guardiola levou com um balde de água fria na casa do Liverpool, ao perder por 3-0. Contudo, as atribulações do dia não se ficaram pelo campo.

Ainda antes do encontro, o autocarro que transportava os futebolistas do Manchester City, para o jogo da primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, foi atingido com vários objetos arremessados - garrafas, latas, pedras - por adeptos dos “reds”.

Para além disso, o autocarro atravessou ainda uma atmosfera de fumo vermelho lançado por outros adeptos do Liverpool. À chegada no estádio de Anfield, as janelas do autocarros dos “blues” estavam visivelmente danificadas.

Ainda ontem, o Liverpool emitiu um comunicado a pedir desculpa pelo sucedido e disse “condenar nos termos mais fortes possíveis as cenas que precederam o jogo”.

Pep Guardiola, em declarações à “BT Sports”, ainda antes do início dos 90 minutos, lembrou o atentado contra o autocarro do Borussia de Dortmund, na última temporada, que deixou ferido Marc Bartra. “Ninguém esperava um acontecimento destes”, disse.

“Não entendo. Fizemos tudo o que pudemos para evitar este tipo de situações e, da parte do Liverpool, peço desculpa”, disse, por sua vez, o alemão Jurgen Klopp, treinador do Liverpool.

Em declarações ao “Guardian”, Vincent Kompany e Kevin De Bruyne, jogadores do City, negaram que o incidente tenha tido qualquer efeito no desempenho da equipa no jogo.

“O que aconteceu no autocarro não teve qualquer efeito na equipa”, disse Kompany.