Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jorge Mendonça: “Ninguém sabe disto: o Eusébio esteve muito perto de vir para o Atlético de Madrid”

Mendonça tratou de todas as formalidades, como lhe fora pedido por Eusébio, mas o clube da Luz acabou por vetar a saída do jogador, revelou em entrevista ao “Jogo” esta quinta-feira

Expresso

Felino. Nos treinos, Eusébio pedia a Simões para lhe rematar algumas bolas: queria treinar os reflexos e fortalecer os abdominais; em baixo, com Flora, a mãe e as duas filhas em Moçambique

fotografias cortesia da FAMÍLIA/SPORT LISBOA E BENFICA

Partilhar

O rei do futebol português na década de 1960 - estamos a falar de Eusébio, é claro - podia também ter sido o rei espanhol, não fosse o Benfica a fechar-lhe as portas.

“O Eusébio esteve muito perto de vir para o Atlético de Madrid. Ninguém sabe disto. Naquela altura, na década de 1960, teve um problema grande com o Benfica; questões contratuais. Ficou muito zangado e disse-me: ‘Jorge, quero ir para o Atlético, vê lá como podemos tratar disso. Guarda segredo, não digas nada a absolutamente ninguém’”, revelou Jorge Mendonça, jogador histórico do Sporting e do Atlético de Madrid, em entrevista ao “Jogo” esta quinta-feira.

Na época, Mendonça tratou de todas as formalidades, como lhe fora pedido, mas o clube da Luz acabou por vetar a saída de Eusébio. “Tratei de tudo, mas estamos a falar do Eusébio, uma pessoa que era impetuosa. Quando disse ao Benfica que tinha essa possibilidade, não o deixaram vir”, disse.

O jogador histórico do futebol espanhol - que podia ter alinhado na selecção nacional portuguesa, não existisse o caso de se rejeitar a fazer o serviço militar - falou ao desportivo a propósito do embate, desta quinta-feira, entre o Sporting e o Atlético de Madrid para a Liga Europa, dois clubes que lhe são queridos.

“Sou e serei sempre lagarto, mas não posso esquecer o Atlético. Que seja um grande jogo”, disse.