Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Houve penálti sobre Salvio? Fejsa devia ter visto o amarelo? Rúben devia ter sido expulso? Os casos do Bonfim pelos especialistas

Se já houve jogos em que os encarnados se puderem queixar de falta de sorte, injustiça por parte das decisões dos árbitros, o embate com o Vitória de Setúbal não será um desses. Especialistas em arbitragem que analisam tem opiniões contraditórias sobre alguns dos lances principais do encontro

Expresso

Jiménez marcou os dois golos do Benfica no Bonfim

FRANCISCO LEONG/GETTY

Partilhar

Quem não tem Jonas, joga com Jiménez. E o resultado, no final, é o mesmo: uma vitória importante para Rui Vitória, um triunfo essencial para o sonho do penta do Benfica. Como disse o treinador, ficaram a faltar cinco finais até ao fim do campeonato.

Se já houve jogos em que os encarnados se puderem queixar de falta de sorte, injustiça por parte das decisões dos árbitros, o embate com o Vitória de Setúbal não será um desses.

Este domingo, os especialistas em arbitragem que analisam o encontro tem opiniões contraditórias sobre alguns dos lances principais do encontro, em particular no lance do penálti que deu origem ao segundo golo de Jiménez.

Minuto 5. Fejsa devia ter visto o amarelo?

Segundo Marco Ribeiro, no “Record”, Fejsa devia ter recebido cartão amarelo logo no arranque do jogo. “Infracção de Fejsa sobre André Pereira. O sérvio salta à bola a atinge de forma negligente o avançado sadino com o braço na face. Livre directo e cartão amarelo por exibir”, escreveu.

Fortunato Azevedo, em sintonia com os restantes especialistas de arbitragem do “Jogo”, defendeu também a falta de aplicação da cartolina amarela ao jogador do Benfica. “Deveria ter visto amarelo. É um movimento negligente do braço que atinge o adversário”, apontou.

Minuto 74. Rúben Dias devia ter sido expulso?

Marco Ribeiro e Jorge Faustino, no “Record”, defendem que o árbitro Luís Godinho esteve bem na sua decisão em não expulsar o jogador do Benfica.

“Rúben dias comete falta nas costas de André Pereira, derrubando-o, em lance imprudente. O avançado estava de costas para a baliza, em lance não enquadrável como ataque prometedor”, apontou Faustino.

Minuto 91. Houve penálti sobre Salvio?

Eis o lance do jogo.

Para Fortunato Azevedo, apesar do lance ser duvidoso, o árbitro Luís Godinho esteve bem em assinalar a grande penalidade que acabou por dar origem à vitória do Benfica. “Tenho muitas dúvidas, porque Luís Filipe agarra Salvio pelo ombro, mas este estava em desequilíbrio e talvez o agarrão lhe tenha causado a queda. Aceito, contudo, a decisão do árbitro”, escreveu.

Jorge Coroado e José Leirós, também no mesmo desportivo, defenderam uma interpretação do lance contrária. “Luís Filipe tocou no ombro de Salvio. Este apoiou duas vezes os pés no chão e deixou-se cair ao perceber que não alcançava a bola. Diriam os brasileiros: banheira!”, escreveu Jorge Coroado.

Os dois analistas de arbitragem do “Record”, por sua vez, ficaram também do lado do árbitro. “Infracção de Luís Filipe sobre Salvio. O defesa agarra o adversário dentro da sua área, impedindo uma jogada prometedora. Penálti e amarelo bem exibido”, escreveu Marco Ferreira.