Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Vieira convoca os adeptos para as "cinco finais" que faltam rumo ao penta

De Alcácer do Sal ara o mundo benfiquista, Luís Filipe Vieira pediu união e apoio rumo ao objetivo mais importante da época: chegar, pela primeira vez na história do clube, ao quinto campeonato consecutivo.

Expresso

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

Partilhar

Do tetra ao penta são cinco jogos de distância e Luís Filipe Vieira toca os sinos a rebate entre a mole benfiquista. Esta sexta-feira, o presidente do Benfica foi a Alcácer do Sal inaugurar a casa do Benfica local e convocar os adeptos do clube a apoiarem a equipa rumo a um objetivo bem definido.

"“Este ano, todos sabemos o que mais ambicionamos. Isso mesmo, o penta! É o desejo que todos temos", frisou.

"Domingo é à Benfica"

Em vésperas do decisivo encontro frente ao FC Porto na Luz, numa altura em que um ponto separa as duas equipas, o líder dos encarnados apelou à união

“Domingo estamos todos convocados. Todos convocados para dar um bom exemplo de futebol como festa, com fair play, mas também como expressão de força do Benfica. Domingo é à Benfica. Trabalhar muito, merecer e saber ganhar. E daqui sai um apelo para que todos nos mobilizemos para apoiar a nossa equipa nestas cinco finais até ao fim da época”, declarou Vieira perante cerca de 500 simpatizantes.

Uma palavra para os rivais

No discurso, Vieira também encontrou lugar para Sporting e FC Porto. Numa altura em que as águas estão mais do que agitadas em Alvalade e em que no Dragão há carestia de títulos, o presidente do Benfica aproveitou para dizer que os benfiquistas querem “bons e fortes rivais". "Bons rivais só engrandecem as nossas vitórias. Não temos receio em ter rivais fortes, bem pelo contrário. Rivais fortes, campeonatos competitivos, clubes coesos e bem estruturados é bom para as competições, é bom para todos”, disse.

Perante os adeptos encarnados, Luís Filipe Vieira manifestou ainda "enorme orgulho" pelo pagamento integral do Estádio da Luz, pelo abatimento de cerca de 100 milhões de euros à dívida e pela aposta no desporto feminino. "“Assim se constroem os campeões", ressalvou.