Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Patrício fez falta? Bas Dost sofreu falta? E o terceiro golo do Sporting? O que dizem os especialistas

Se fosse decidido pelos especialistas em arbitragem que comentam o jogo esta segunda-feira nos jornais desportivos nacionais, o resultado do Belenenses-Sporting (3-4) jogado no Restelo teria sido diferente

Expresso

ANT\303\223NIO COTRIM

Partilhar

O jogo entre o Sporting e o Belenenses no domingo foi, como se costuma dizer, impróprio para cardíacos. Com um resultado final de 4-3 e alguns penáltis pelo meio, houve muitos momentos polémicos - momentos em que a arbitragem foi posta em causa.

E a verdade é esta: se fosse pelos especialistas em arbitragem, que comentam o jogo esta segunda-feira nos desportivos nacionais, o resultado teria sido diferente. O terceiro golo do Sporting não deveria ter acontecido, porque antes Ristovski dominou a bola com o braço esquerdo.

Minuto 3 - Houve penálti de Rui Patrício sobre Yazalde?

Patrício cometeu um erro básico, concordam todos os especialistas em arbitragem do “Jogo”. Fez-se ao jogador e não à bola.

“O VAR mostra que Patrício não joga a bola e atinge o rosto do adversário. Quando assim é, penálti bem assinalado”, escreve José Leirós.

Minuto 41 - Ristovski toca a bola com a mão na jogada que dá início ao 3-1?

Eis o momento do jogo, o lance mais polémico. Para todos os especialistas em arbitragem - quer do “Jogo” ou “Record” - a jogada em que começou o terceiro golo dos leões devia ter sido assinalada por Bruno Paixão.

“Ristovski dominou a bola com o braço esquerdo no início da jogada. Se a equipa de arbitragem no terreno não viu, de que imagens dispõe o VAR para não ter analisado? A falta deveria ter sido marcada”, escreve Jorge Coroado.

“Falta que devia ter sido penalizada e não foi. Tem influência no resultado. Errada decisão do árbitro e VAR”, apontou Fortunato Azevedo.

Minuto 73 - Houve penálti sobre Bas Dost?

“Embora Bas Dost tenha sofrido falta de Yebda, antes o avançado do Sporting agarrou e derrubou Nathan, pelo que deveria ter sido assinada falta ao avançado do Sporting”, escreve Jorge Coroado.

José Leirós, por sua vez, defendeu uma opinião contrária, não invocando as ações de Bas Dost antes da falta para penálti. “O VAR só podia confirmar essa infracção. Decisão correta”, disse.