Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Tubarões na praia, surfista mordido. Terceira etapa do circuito mundial de surf foi suspensa

A etapa desta terça-feira foi cancelada e os atletas foram aconselhados a não entrar na água

Expresso

KELLY CESTARI WSL HANDOUT

Partilhar

A terceira etapa do Campeonato Mundial de Surf, que está a decorrer em Gracetown, na Austrália, foi suspensa por uma dia. E o motivo é simples: tubarões na praia, dentes e dentadas.

No espaço de 24 horas, foram registrados dois ataques de tubarões nas praias da zona sudoeste da Austrália, o que deixou muitos dos surfistas da elite internacional preocupados.

O primeiro incidente ocorreu, quando eram cerca de oito horas da manhã de segunda-feira, a dois quilómetros da zona onde decorrem as baterias da etapa da campeonato mundial, tendo um homem de 37 anos sido mordido numa das pernas. Alejandro Travaglini - um surfista amador - foi auxiliado por amigos e levado de helicópteo para o hospital de Perth, onde foi operado de emergência.

Pouco tempo depois, um cidadão dinamarquês, de 41 anos, foi mordido numa das pernas, mas pior ficou a sua prancha, onde ficou gravada a dentição do tubarão.

“[O tubarão] veio direto a mim, atacou-me e acabou por acertar em cheio na prancha. Mentalizei-me logo 'não mexas as pernas, nada apenas'”, disse o surfista amador, em declarações aos meios de comunicação locais.

A etapa desta terça-feira foi cancelada e os atletas foram aconselhados a não entrar na água, o que terá gerado ainda mais preocupação.

“Hoje tiveram dois ataques de tubarão numa praia próxima que estamos competindo. Eu não me sinto seguro treinando e competindo nesse tipo de lugar, qualquer hora pode acontecer alguma coisa com um de nós. Espero que não. Deixando minha opinião antes que seja tarde”, escreveu o surfista brasileiro Gabriel Medina nas redes sociais.