Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Emails do Benfica estão de regresso às manchetes: houve um plano de "controlo nas diferentes áreas do poder" no futebol português?

Jornal "O Jogo" cita documento que terá circulado na SAD do Benfica com medidas concretas visando um suposto controlo do futebol português. Clube da Luz nega todas as acusações falando de "correspondência roubada, manipulada e falseada"

Expresso

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

Partilhar

Emprestar jogadores, impor treinadores a adversários, oferecer bilhetes a juízes e até controlar os televotos.

De acordo com a edição deste sábado do jornal “O Jogo” todos estes aspetos fariam parte de uma alegada estratégia do Benfica para exercer controlo e influência sobre o futebol português.

O diário garante ter tido acesso a um documento que circulou na SAD do Benfica quatro dias depois da reunião de 18 junho de 2012 na qual terá sido apresentado um powerpoint com metas desportivas e financeiras do clube da Luz que incluíam o "reforço do controlo/influência nas diferentes áreas do poder na indústria".

A revelação do jornal surge na sequência da publicação, sexta-feira, pela revista "Sábado" de um artigo com base num novo conjunto de emails divulgado pelo blogue "Mercado do Benfica", a envolver correspondência eletrónica do administrador-executivo do Benfica Domingos Soares de Oliveira.

"O Jogo" assegura que do documento constam estratégias "bem discriminadas" com vista a “conquistar a capacidade de influência” em diferentes setores da indústria do futebol, “no qual se incluía a FPF e o Conselho de Arbitragem”, a comunicação social e até o poder político, segundo o jornal.

O diário que colocou na capa deste sábado o rosto do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, com a manchete “Dono Disto Tudo” - epíteto em tempos atribuído ao banqueiro Ricardo Salgado - refere que o plano dos encarnados passava pelo “empréstimo de jogadores a equipas da I e II Ligas” e pela "imposição de treinadores”.

“Trazer a sede da Liga para Lisboa” e criar um “departamento de investigação” dedicado à produção de relatórios “sobre outros clubes e instituições” constam também do documento, segundo "O Jogo".

A influência na opinião pública também constaria da estratégia e passaria pela aposta em “pessoas com carisma” e “alinhadas com o clube, que deveriam expor as suas ideias “dentro e fora do Universo Benfica”.

O jornal garante ainda que o clube da Luz tinha até uma estratégia de “resposta em massa” a sondagens televisivas por via telefónica ou eletrónica, para obter resultados favoráveis ao Benfica.

Já o “Record” cita uma fonte judicial para avançar que o Ministério Público pode abrir um inquérito para investigar a existência de crime de tráfico de influências na sequência da divulgação destes novos emails.

Nos dois diários desportivos está plasmada a mesma resposta da parte do clube visado: “O Sport Lisboa e Benfica não tem qualquer comentário a fazer sobre correspondência roubada, manipulada e falseada, lembrando que a divulgação dessa informação é crime”.