Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Escândalo. O fim do sonho. Um soco no penta. A derrota do Benfica vista pelos jornais

O Benfica perdeu este sábado em casa diante do Tondela e hipotecou largamente as hipóteses de chegar ao pentacampeonato. Responsabilidades? Os jornais apontam-nas essencialmente a Rui Vitória e à equipa.

Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Pode um jogo ser mais do que um jogo? Sim, pode. E é disso que hoje falam os jornais.

A derrota deste sábado do Benfica na Luz diante do Tondela (2-3 para a equipa de Pepa), é de sabor especialmente amargo para os encarnados que assim veem praticamente afastada a hipótese de chegarem ao título.

“Percebe-se que Rui Vitória tenha poupado Jardel e Fejsa. Estão a um cartão amarelo de serem suspensos e o próximo jogo do Benfica é com o Sporting. Acontece que muito por força desta opção, o meio-campo e a defesa encarnada ficaram imensamente expostos", analisa "A Bola" a propósito da ausência dos dois jogadores no onze.

Para concluir: “Os treinadores dizem que não menosprezam adversários, sejam eles quais forem. Pode ser verdade. Mas Rui Vitória acreditou que o jogo com o Sporting era mais difícil do que o jogo com o Tondela. E perdeu a aposta."

"O Jogo" alinha pelo mesmo diapasão: "Nunca como ontem o lugar comum de pensar jogo a jogo fez tanto sentido". Rui Vitória tentou pensar à frente e o plano saiu ao lado.

"Com o triunfo de ontem a equipa de Pepa pintou praticamente de azul o troféu de campeão nacional e deixou o Benfica agora em posição mais difícil também para o segundo lugar, de acesso à Champions", escreve o jornal em referência à vitória do Sporting (1-2, diante do Portimonense) que assim espreita o desejado posto que não há muito parecia uma miragem para os leões.

“Após a recuperação pontual que permitiu sonhar com o pentacampeonato, o Benfica vê agora praticamente esfumar-se a conquista do título com duas derrotas consecutivas em casa", completa o jornal.

O "Record" ressalva alguma "felicidade" do Tondela na concretização, mas também coloca o ónus do lado dos encarnados: foram "os sucessivos tiros nos pés dados pelo próprio Benfica" que melhor justificam o resultado.

"O Pistolas", lembra "O Jogo", "faz mesmo falta à equipa". Jonas, "o melhor jogador e melhor marcador do campeonato", como Rui Vitória o apelidou, está fora há quatro jogos e desses o Benfica já perdeu dois jogos. Em casa. "O sonho do penta", como titula o "Correio da Manhã, virou "pesadelo".

No final do encontro, notam também todos os jornais, houve insultos, lenços brancos e muitos assobios que não pouparam o presidente, Luís Filipe Vieira, o treinador Rui Vitória e os jogadores. Isto dos que ficaram, porque muitos abandonaram o estádio mais cedo e já não viram Sálvio reduzir a desvantagem do Benfica para o 2-3 final.