Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Mourinho: “Eu sou o papá branco do Essien”

Mourinho foi o responsável pela ida de Essien para o Chelsea; os dois, depois, trabalharam ainda em conjunto, a quando da passagem do treinador português pelo Real Madrid

Expresso

Angel Martinez

Partilhar

Às vezes, José Mourinho pode ser brusco, irascível, mas há também momentos de candura vindos do português.

Em entrevista ao canal televisivo malaio “Astro Supersport” na quarta-feira, o treinador português do Manchester United confessou, em registo de homenagem, a relação próxima que nutriu durante anos com o ganês Michael Essien.

“Ele não era um jogador meu, ele era meu filho - eu sou o seu papá branco”, disse Mourinho.

Mourinho, lembremos, foi o responsável pela ida de Essien para o Chelsea; os dois, depois, trabalharam ainda em conjunto, aquando da passagem do treinador pelo Real Madrid.

No passado, Essien, 35 anos, já havia admitido que Mourinho tinha sido como um pai para ele. Talvez, então, não seja de espantar que, durante a transmissão televisiva da entrevista de Mourinho, o jogador, que assistiu em direto à conversa, fosse quase às lágrimas.

“Ele foi provavelmente o único [jogador] que levou à sua casa, à sua casa real. Ao sítio onde nasceu, a rua onde jogava futebol em criança”, disse.

“Ele fez-me apaixonar pelo Gana, com Accra onde ele vivia, porque depois eu fiquei com uma melhor compreensão da sua mentalidade”, confessou Mourinho.