Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Vai, não vai, vai, não vai. Afinal, Bruno assiste ao dérbi na bancada - e garante que processará Meirim

Depois de uma conversa com o seu advogado, Bruno de Carvalho decidiu não contrariar a suspensão de seis dias anunciada pelo Conselho de Disciplina esta semana

Expresso

HUGO DELGADO / Lusa

Partilhar

Bruno de Carvalho recuou, mudou de ideias. O presidente do Sporting já não vai para o banco no dérbi de sábado à noite com o Benfica, revelou, na quinta-feira à noite, em declarações à “Sporting TV”.

Depois de uma conversa com o seu advogado, BdC decidiu não contrariar a suspensão de seis dias anunciada pelo Conselho de Disciplina esta semana.

“O meu advogado fez-me uma pergunta que achei extremamente pertinente. Preferia mostrar a minha indignação indo para o banco e, com isso, posso ser castigado de facto; ou se preferia ver o meu jogo calmamente, apreciando, de preferência a vitória e mostrar a minha indignação vencendo o processo em Tribunal”, disse Bruno de Carvalho, em declarações ao canal de televisão do clube.

Apesar de ter acatado a decisão do CD, ainda na quinta-feira à noite, o BdC acusou José Manuel Meirim, o presidente do Conselho de Disciplina, de “bullying” e anunciou que iria processá-lo.

“Em nome do Sporting e futebol português, prefiro seguir com um processo que permita que Portugal inteiro verifique que tipo de pessoas não pode estar no futebol”, defendeu Bruno de Carvalho.

“Perante o processo cível, que já estava terminado e neste momento é completado com este mimo, a minha opção é não ir para o banco, não dar essa alegria”, afirmou.