Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Benfica quer árbitros, assistentes, dirigentes da Liga e da FPF a serem ouvidos em tribunal

O jornal "Correio da Manhã" teve acesso a documento dos advogados do Benfica onde se especificam as questões que os encarnados exigem ver respondidas em tribunal.

Partilhar

O Benfica quer que as principais instâncias do futebol português sejam ouvidas em tribunal no âmbito do processo em que estão a ser investigadas as últimas cinco épocas dos encarnados, avança o “Correio da Manhã” deste sábado.

Depois de se terem constituído como assistentes no processo, as águias terão requerido ao DCIAP a audição de dezenas de responsáveis, desde logo árbitros e assistentes, membros do Conselho de Justiça, Disciplina, Arbitragem, e dirigentes quer da Federação Portuguesa de Futebol quer da Liga de Clubes.

O CM teve acesso a um documento da sociedade de advogados que está a acompanhar o Benfica no qual são especificadas as questões que os encarnados exigem ver respondidas em tribunal por estas entidades.

As questões vão no sentido de apurar se alguma vez estas pessoas foram “direta ou indiretamente” abordadas por alguém do Benfica ”com o intuito de favorecer um resultado”, se sim, por quem, quando e com que contrapartidas.

A Polícia Judiciária e o Ministério Público estão a investigar os jogos do Benfica entre 2013 e 2017, além de 31 jogos da presente temporada. No total serão 163 jogos investigados por suspeitas de resultados combinados.

O Benfica terá também a pretensão de ver a investigação alargada ao FC Porto e ao Sporting.