Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Suspenso”, “de saída depois da Taça” e com “o apoio do plantel”. O que se passou entre Jorge Jesus e Bruno de Carvalho?

Jorge Jesus está à espera de que Bruno de Carvalho lhe instaure um processo disciplinar por ter apoiado os jogadores no conflito destes com o líder do clube, após a derrota diante do Atlético de Madrid, para a Liga Europa, avança o “Correio da Manhã” esta terça-feira

Expresso

JOSÉ COELHO/LUSA

Partilhar

O que é que se passou ao certo, na segunda-feira à tarde, na reunião entre Bruno de Carvalho e Jesus? Para já, ninguém sabe em concreto. Os jornais nacionais, esta terça-feira, avançam com várias teses, todas negativas para o treinador do Sporting. Quase todos falam em suspensão ou saída depois da final da Taça de Portugal.

Em rutura total: JJ e BdC

Acabou a parceria Jorge Jesus e Bruno de Carvalho, escreve o “Jogo”. Apesar de ainda não ser claro como é que JJ vai abandonar o comando da equipa, é muito pouco provável que ocorra uma reaproximação.

Na segunda-feira, na reunião com o Conselho de Administração da Sporting, SAD, a par de outros departamentos, o treinador esgrimiu argumentos com o presidente, a conversa foi agreste e Jesus deixou mesmo Alvalade convencido da suspensão de funções, algo desmentido depois pelo responsável máximo dos leões. Neste encontro, BdC terá acusado JJ de “deslealdade”.

Tese processo disciplinar e estratagema “Marco Silva”

O “Correio da Manhã” escreve que Jorge Jesus está à espera de que Bruno de Carvalho lhe instaure um processo disciplinar por ter apoiado os jogadores no conflito destes com o líder do clube, após a derrota diante do Atlético de Madrid, para a Liga Europa.

Esta iniciativa, contudo, só deverá acontecer depois da final da Taça de Portugal, que se realiza no domingo.

Pelo que apurou o “CM”, JJ foi avisado de que Bruno de Carvalho poderá recorrer ao mesmo esquema que utilizou para afastar Marco Silva – foi alvo de um processo e suspenso de funções sem receber o ordenado.

Marco Silva teve de chegar a acordo com Bruno de Carvalho e recebeu menos do que tinha direito pelos três anos de contrato que ficaram por cumprir.

Mais: ao assinar pelo Olympiakos, teve de aceitar que na rescisão do contrato ficasse escrito que não podia treinar FC Porto ou Benfica durante a vigência do vínculo com os leões.

Plantel do lado de Jesus, mas não faz boicote à final da Taça de Portugal

Após as primeiras notícias da suposta suspensão de Jorge Jesus, falou-se de um possível boicote por parte do plantel à final da Taça de Portugal. Segundo a “Bola”, apesar do plantel estar do lado de Jorge Jesus, essa possibilidade não está em cima da mesa, pois implicaria, com certeza, problemas judiciais para todos os envolvidos.

O presidente do Sporting reuniu-se com a equipa principal sem a presença de Jorge Jesus, sendo que os jogadores apenas souberam da alegada suspensão do técnico já a reunião tinha terminado.