Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Corrupção no Sporting. Defesa do Desportivo das Aves terá sido subornado na 1ª jornada do campeonato

O Sporting irá defrontar no domingo o Desportivo das Aves, na final da Taça de Portugal. Na quarta-feira, a polícia judiciária deteve André Geraldes, Paulo Silva, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues, funcionário dos leões – por corrupção desportiva

Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

Nélson Lenho, defesa do Desportivo das Aves, terá sido corrompido na primeira jornada da época que agora acabou, para facilitar a vida aos leões (a equipa de JJ ganhou por 2-0), no estratagema de subornos montado por André Geraldes, diretor de futebol do Sporting, um dos quatro detidos da operação “Cashball”, avança o “Correio da Manhã” esta quinta-feira.

O Sporting, lembremos, irá defrontar no domingo o Desportivo das Aves, na final da Taça de Portugal. Na quarta-feira, a polícia judiciária deteve André Geraldes, Paulo Silva, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues, funcionário dos leões – por corrupção desportiva.

Nas conversas que o matutino teve acesso, fala-se abertamente da forma como se corrompeu o defesa do Desportivo das Aves.

Paulo Silva, o “corruptor” que trouxe à superfície o esquema leonino, reclamou, numa das mensagens, pelo facto de ganhar só 350 euros de comissão por cada atleta que subornava.

João Gonçalves, por sua vez, respondeu: “Se não queres fazer, não faças, eles logo arranjam outro. Na primeira jornada não fizeste nada e eles controlaram o Lenho [do Desportivo das Aves, num jogo em que o Sporting venceu por 0-2]. Portanto, se quiseres assim, tudo bem. Senão, é só dizeres.”