Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Caso e-toupeira. Já foram descobertas toupeiras em três comarcas

A investigação curso encontrou funcionários judiciais “comprados pelo Benfica” nos tribunais de Leiria e de Coimbra

Expresso

ANTONIO COTRIM/LUSA

Partilhar

Depois de o início da investigação do caso “e-toupeira” ter-se falado de somente de um infiltrado no tribunal de Braga, o Ministério Público descobriu, entretanto, mais “espiões” do Benfica em duas comarcas do país, avança o “Jornal de Notícias” esta quarta-feira.

Segundo o matutino, a investigação curso encontrou funcionários judiciais “comprados pelo Benfica” nos tribunais de Leiria e de Coimbra. Estes são acusados de aceder a documentos em segredo de justiça, para beneficiarem o clube encarnado.

Ao todo, já são três as comarcas judiciais, contando com a de Braga (tribunais de Fafe e Guimarães), onde foram descobertas ramificações deste caso.

Neste momento, o caso “e-toupeira” tem sete arguidos: o assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, cinco funcionários judiciais, entre eles José Nogueira Silva, atualmente em prisão preventiva, e ainda um empresário de futebol.