Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Árbitros espiados por toupeira do Benfica estarão a ser alertados pela justiça, diz o “JN”

Vítimas - árbitros, na maioria dos casos - podem vir a constituir-se assistentes no processo no qual foi detido Paulo Gonçalves, assessor jurídico do clube da Luz

Expresso

Partilhar

As duas dezenas de pessoas ligadas à arbitragem do futebol nacional, cuja vida terá sido espiada por José Nogueira Silva, funcionário judicial detido por suspeitas de ser a principal toupeira do Benfica no sistema, têm vindo, nas últimas semanas, a ser chamadas pelas autoridades para prestar declarações, escreve o “Jornal de Notícias” esta quinta-feira.

Pelo que matutino apurou, as vítimas, nesses encontros, têm sido informadas de que foram alvo de “espionagem” e estão agora ligadas ao caso e-toupeira.

Estas pessoas - árbitros, na maioria dos casos - podem vir constituir-se assistentes no processo no qual foi detido Paulo Gonçalves, assessor jurídico do clube da Luz, além da constituição de quatro funcionários judiciais como arguidos. Além disso, podem ainda exigir indemnizações.