Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Poiares Maduro recusa responder a BdC e diz: “Vou manter a minha participação cívica mas sem chafurdar na lama”

Segundo Poiares Maduro, seria mais fácil recuar e ficar em silêncio, mas isso “seria uma forma de cumplicidade perante o que se está a passar e é realmente grave” e iria premiar a estratégia de intimidação de Bruno de Carvalho

Expresso

Miguel Poiares Maduro: colocado off side ao fim de ano

Foto Luís Barra

Partilhar

Na sexta-feira à noite, depois de ter sido conhecida a decisão judicial quanto à realização da Assembleia Geral do Sporting a 23 de junho, Bruno de Carvalho, em declarações, em direto, à “SIC Notícias”, atacou Poiares Maduro, antigo ministro do Governo de Passos Coelho e um dos principais rostos sportinguistas que discute o futuro do clube, na praça pública, neste momento.

Segundo o “Record” este domingo, Poiares Maduro, apesar das palavras de BdC, decidiu não entrar numa luta direta com o presidente do clube. “Vou manter a minha participação cívica mas sem chafurdar na lama”, disse.

Para o ex-governante, Bruno de Carvalho coloca todos os sportinguistas com exposição pública num dilema quando decidem intervir na vida do clube. “Vamos colocar os pés na lama, porque ele não o sabe fazer de outra forma”, apontou.

De acordo com Poiares Maduro, seria mais fácil recuar e ficar em silêncio, mas isso “seria uma forma de cumplicidade perante o que se está a passar e é realmente grave” e iria premiar a estratégia de intimidação de BdC.