Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Roy Keane: “Arrependo-me de não ter arrancado a cabeça a Carlos Queiroz”

Em entrevista ao “Daily Mail” esta quinta-feira, Keane afirmou que o atual selecionador do Irão é mesmo um “excelente treinador”, um bom estratega. Mas ao nível da personalidade é mais complicado

Expresso

Amin M. Jamali/Getty

Partilhar

Roy Keane, histórico jogador do Manchester United, não tem boas lembranças do tempo que trabalhou em Old Trafford com Carlos Queiroz. Melhor: como profissional, o português era impecável… mas a sua personalidade era complicada.

Em entrevista ao “Daily Mail” esta quinta-feira, Keane afirmou que o atual selecionador do Irão é mesmo um “excelente treinador”, um bom estratega. “É, provavelmente, um pouco defensivo, mas tive uma boa relação com ele, especialmente na primeira passagem pelo clube”, lembrou.

Na sua segunda passagem, já depois de uma estadia falhada em Madrid, Queiroz regressou já na ponta final do tempo de Keane no United.

“Ele questionou a minha lealdade [para com o clube] e eu disse-lhe para onde ir. Um dos meus grandes arrependimentos é, provavelmente, não lhe ter arrancado a cabeça. Mas é um excelente treinador, fez um excelente trabalho”, afirmou.