Tribuna Expresso

Perfil

Rogério Casanova

Dez perguntas inocentes sobre o dérbi

Rogério Casanova não contém a excitação por assistir ao 302º dérbi da história, cujas memórias assentam "em fundações tão precárias como esferas que por acaso não bateram num pau"

Rogério Casanova

Jorge Jesus vai estar no banco em Alvalade, Bruno de Carvalho... talvez sim, talvez não Foto Luís Forra/Lusa

Foto Luís Forra/Lusa

Partilhar

Afinal o que é que vai acontecer e porque é que devemos ficar excitados?
Vai acontecer um jogo de futebol entre o Sporting e o Benfica, algo que acontece pelo menos duas vezes por ano e que já aconteceu trezentas e uma vezes desde 1907. Mas agora vai acontecer pela tricentésima segunda vez! Daí a óbvia excitação de todos os envolvidos.

Alguma situação importantíssima vai ser decidida neste jogo?
Pouca coisa. Os dois títulos mais prestigiantes da época em nada vão ser afectados pelo resultado de amanhã. O Campeonato de inverno foi justa e gloriosamente conquistado pelo Sporting em Janeiro, e o Campeonato de primavera só se joga a 20 de maio no Jamor. (Existe um terceiro e sazonalmente indefinido campeonato, nesta altura liderado pelo Porto, mas trata-se de uma prova demasiado longa e confusa para gerar verdadeiro interesse entre os apreciadores da modalidade). A principal recompensa ao alcance do clube que sair triunfante do dérbi é a oportunidade de reencontrar o Basileia ou o CSKA de Moscovo numa das pré-eliminatórias de acesso à Liga dos Campeões.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)