Tribuna Expresso

Perfil

Ronaldo

E agora algo completamente inesperado: Ronaldo é o melhor

Ronaldo, Bale e Griezmann eram os nomeados, venceu o português. Melhor era difícil: venceu o Euro, a Liga dos Campeões e agora veio a distinção individual

Mariana Cabral e Paulo Luís de Castro

Pronto, mais um troféu lá para casa

VALERY HACHE/Getty

Partilhar

Aí está o que todos esperávamos: Cristiano Ronaldo é o melhor jogador da Europa, pela segunda vez. O anúncio foi feito esta quinta-feira à tarde pela UEFA, na cerimónia após o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões.

O capitão português agradeceu a distinção e aproveitou para elogiar Griezmann, que também teve "uma época fantástica", disse. Ronaldo não falou sobre Bale, o outro nomeado - e colega de equipa no Real Madrid.

Foi a segunda vez que o capitão da seleção nacional conquistou este troféu - decidido por um painel de jornalistas -, depois de já ter sido eleito em 2013/14.

A eleição de CR7 tem de ser considerada normal, uma vez que o próprio jogador já tinha admitido, em declarações ao site da UEFA, antes da cerimónia, que esta foi a sua melhor época.

"Se falamos de troféus, possivelmente foi a melhor temporada da minha carreira. Depois de vencer a Champions, foi o Euro 2016 pelo meu país. Tive um ano extraordinário, tanto a nível individual como coletivo, pois fui o melhor marcador da Liga dos Campeões e fiz um bom Europeu. Sem dúvida que foi uma boa época para mim", explicou.

Ronaldo recordou também o 11º título de campeão da Europa do Real Madrid, em troféu decidido no desempate por penáltis com o Atlético de Madrid, e no qual marcou o pontapé decisivo. "Foi algo incrível. Novamente frente ao Atlético de Madrid, que é uma grande equipa e mereceu também ter vencido a Liga dos Campões, mas o Real Madrid foi melhor. Tivemos alguma sorte nos penáltis, já que é sempre uma lotaria. Foi o final perfeito para uma época difícil, na qual fomos capazes de ganhar o maior número possível de troféus de clubes", completou.

A cerimónia, que decorreu esta tarde no Mónaco, acabou de forma poética, com Ronaldo a dizer que o seu sonho sempre foi ser jogador de futebol. "Os sonhos tornam-se realidade", concluiu com um sorriso. É verdade, Ronaldo. Agora vamos lá sonhar com o Mundial, se faz favor.