Tribuna Expresso

Perfil

Ronaldo

Cristiano Ronaldo “não vai colaborar, nem sob ameaça de prisão”

De acordo com os advogados do jogador português, tudo não passa de uma “mera discrepância de valores, que não pode ser considerada dolosa”

Expresso

Francisco Seco

Partilhar

Cristiano Ronaldo vai apresentar-se esta segunda-feira no Tribunal de Pozuelo de Alárcon, situado nos arredores de Madrid - a audiência está marcada para as 10h30. Segundo o jornal espanhol “AS”, Cristiano Ronaldo vai negar todas as acusações e dar-se como inocente.

“O Cristiano mantém-se firme e não se vai importar de ir até ao final, mesmo que isso signifique ter de defender a sua inocência numa ação judicial contra o Estado. Não vai compactuar, nem sob ameaça ou risco de prisão”, garantiram fontes próximas do jogador ao desportivo.

O português vai ser ouvido no âmbito de uma acusação por quatro delitos fiscais no valor de 14,7 milhões de euros. Este montante é relativo ao valor recebido pelos seus direitos de imagem entre 2011 e 2014.

De acordo com os advogados do jogador português, tudo não passa de uma “mera discrepância de valores, que não pode ser considerada dolosa”.

Segundo a lei espanhola, a pena mínima para o delito de que Cristiano Ronaldo é suspeito é de sete anos. O “AS” conta também que CR7 não tenciona ceder nem pagar a multa de 29 milhões de euros, o que lhe concederia um redução de dois anos e três meses.