Tribuna Expresso

Perfil

Ronaldo

Ronaldo vai ficar mais de um mês sem jogar pelo Real Madrid

O empurrão que Cristiano Ronaldo deu ao árbitro que o expulsou, no domingo, da partida contra o Barcelona, valeu-lhe cinco jogos de suspensão. Além da segunda mão da Supertaça espanhola, o português vai falhar os encontros com o Deportivo, o Valência, o Levante e a Real Sociedad e só volta a jogar pelo Real Madrid a 20 de setembro

Diogo Pombo

Alex Caparros

Partilhar

Cristiano Ronaldo vai ficar mais de um mês sem jogar futebol porque, no domingo, empurrou o árbitro que o expulsou do clássico entre o Real Madrid e o Barcelona.

Ao tocar no homem do apito, mesmo ao de leve, o português habilitou-se imediatamente a ser castigado com dois a 12 jogos de suspensão. A Federação de Futebol Espanhola puniu-o com cinco jogos, o que implica que Ronaldo falhará a segunda mão da Supertaça espanhola e quatro partidas do campeonato - contra o Deportivo, o Valência, o Levante e a Real Sociedad.

O Real Madrid torce o nariz à punição e já anunciou que vai recorrer do castigo. Se o recurso nada conseguir, Ronaldo só volta a jogar pelos merengues a 20 de setembro. Será mais de um mês parado.

A vida de Cristiano Ronaldo, esta época, durou, até agora, 31 minutos. Aos sete que cumpriu na Super Taça Europeia, escassos por ter vindo de férias prolongadas que o atrasaram em relação aos outros que coabitam com ele, no Real Madrid, seguiram-se os 24 minutos que somou no domingo. Porque começou a primeira mão da Supertaça espanhola, que se jogou em Camp Nou, sentado no banco de suplentes, a ver os outros jogarem.

Quando entrou em campo, aos 58', o Real ganhava por um golo. Esperou um pouco até ver o pé esquerdo que mais o desafia a empatar, de penálti, antes de receber uma bola, tocá-la para Isco e arrancar num sprint. Apanhou o passe, dobrou o corpo a Piqué e estoirou a bola num pontapé que fez um golaço e o fez despir a camisola. Grito, corpo hirto, músculos fletidos, festejo escultural e um cartão amarelo por tirar a camisola.

Dois minutos passam e a bola chama-o, quer que ele corra para a encontrar à entrada da área e, juntos arrancarem. Ronaldo apanha-a enquanto Umtiti, central do Barcelona, o apanha. Toca-lhe nas costas, há contacto físico, o português desequilibra-se no caos que o toque provoca à velocidade a que ele corre. Cai na área e o árbitro vê-o a cair com a maldade de quem pretende enganar. Mostra-lhe o cartão amarelo pela segunda vez, depois expulsa-o do jogo com um vermelho.

Há 11 madridistas em campo estupefactos. O mais incrédulo é Cristiano, o gesticulador indignado, que leva as mãos à cabeça até ao momento em que estica um braço para empurrar o homem que o lhe causa tal espanto. A meio do gesto já se está a retrair, como quem está mais do que ciente que o que está a fazer é errado e lhe vai sair caro.

Vinte e quatro minutos depois de entrar em campo, é expulso.

E menos de 24 horas após ser protagonista com golo, abdominais à mostra, camisola luzida para o público e expulsão, é punido com cinco jogos de suspensão.

Enquanto tudo isto se desenrola, os serviços jurídicos do Real Madrid, escreve o El País, preparam a defesa do jogador, compilando imagens e vídeos do que se passou no último dos minutos que o português cumpriu em Camp Nou - para mostrar que houve, de facto, contacto entre Umtiti e Ronaldo, na esperança de a suspensão poder vir a ser reduzida.

Caso não tenham sucesso, Cristiano Ronaldo só volta a jogar a 20 de setembro pelo Real Madrid. O único lado bom no meio de tudo isto é a seleção nacional, que joga a 31 de agosto, com as Ilhas Faroé, e a 3 de setembro, com a Hungria. E, se Fernando Santos quiser, terá Ronaldo ainda fresco e praticamente por estrear esta temporada.